Versos de Amor, Poesias Românticas, Poemas Carinho
 Versos de Amor, Poesias Românticas, Poemas de Carinho, Cartão Poesia
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
Textos

          
                   A ROSA E O SOL- Um Amor Impossível.

      Quando o dia amanhecia o Sol despontava no horizonte muito feliz e onipotente e a Rosa toda feliz se abria em sorrisos para dar as boas vindas ao Sol pelo qual ela morria de amores.

      A Rosa era só alegria. Vivia sempre sorrindo, distribuindo felicidade, perfumando e enfeitando o jardim sem pedir nada em troca.

      A cada dia que passava a Rosa ficava mais apaixonada pelo Sol e ele por ela, mas, o Sol sedutor era muito brilhante e forte e queimava sem dó as pétalas da Rosa que já quase desbotada pedia a ele que aliviasse um pouco, mas qual nada. O Sol impiedoso continuava a queimá-la.

      Algum tempo depois a Rosa já quase sem cor e com as pétalas machucadas, pediu novamente que o Sol tivesse mais carinho com ela, que em nome daquele grande amor que ele lhe declarava sempre, ele descesse um pouco da sua imponência, tivesse mais cuidado com seus sentimentos e atendesse seu singelo pedido.

      Que nada! o Sol não cedia a nada e impunha seu esplendor sem se preocupar com os apelos da frágil Rosa até que um dia, quando o Sol se levantou numa manhã fria, não viu a Rosa no jardim de sempre. O Sol se assustou, pois não esperava ficar sem aquele sorriso radiante que lhe acompanhava diariamente com tanta admiração e amor.

      O Sol desapontado começou a procurar bastante e de repente viu a rosa caída ao chão. Ele não conseguia entender o que estava acontecendo, então perguntou a ela se estava doente, porque não estava mais sorrindo, pois é o que ele esperava sempre dela desde que a conheceu.
A Rosa então respondeu que o sorriso que ela lhe dedicava todos os dias tinha acabado, pois ele não havia atendido aos seus apelos para que não a queimasse tão fortemente.

      O Sol então respondeu que era inevitável pois, ele nasceu para queimar. A Rosa então compreendeu que tinha perdido quase a vida inteira amando quem nasceu para machucá-la, porém, já era tarde demais para ela...


 
167802_398780464_rosa-mar-y-sol_H004209_
 
Raio de Lua
Enviado por Raio de Lua em 04/04/2010
Alterado em 27/07/2014
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

ESTE SITE É MELHOR
VIZUALIZADO NO
GOOGLE CHROME