Versos de Amor, Poesias Românticas, Poemas Carinho
 Versos de Amor, Poesias Românticas, Poemas de Carinho, Cartão Poesia
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
Textos


 


                     

MÃE MULHER

É afável esta mulher!
Que desnuda o seio para alimentar seu filho,
que se vira do avesso
para fazê-lo sorrir,
e só pede um carinho
quando está triste...
(GlóriaCunha)








MÃE SOLTEIRA

Condenada ao dissabor
de cuidar a sós do filho
que gerado em dupla
agora só dela é a culpa.

Mãe abandonada,
pela religião repudiada,
sofre e chora em segredo
sem ninguém pra lhe dar aconchego

Ao homem tudo pode;
cada dia conquista uma presa.
Engana, mente e maltratada
após conseguir uma transa.

E nos braços da quase infante
deixa o rebento à própria sorte.
Subjugada e excomungada
pelas igrejas indesejada.

Se aborta é pecadora
se tem o filho é degenerada.
Não há solução que alivie
o coração da mãe-solteira.
(Glória  Cunha)




Desexcomungada é a mulher
que sem os traços de união
de igreja, família e um José
assume ser (solitária) parideira
rechaçada e mal amada
durante uma vida inteira.
(Soaroir)



Guarda em seu âmago amor
Coragem em assumir filho sem pai
Lutar uma vida com ardor
Sem tempo sequer para um ai
Olha em frente e persevera
Não desiste do seu rebento
Cabeça erguida reza ao Pai
Pois padre não lhe dá sustento.
(Denise Severgnini)




Muito menos sua graça!
Mulheres humilhadas
Histórias e descasos
Sofridas, qual a opção de vida?
(Anna Ribeiro)



No momento que interioriza
Que percebe-se forte e aguerrida
Na força que emana da nova vida...
Encontra-se com a esperança
De sua própria garra se revitaliza
Ergue a fronte e ao céu mentaliza.
Em nome da vida que abriga
Parte de si mesma em divina glória
Ergue-se e prossegue na escolha vitoriosa!
(Karinna)




A MÃE SOLTEIRA

A vida me apresentou o amor
Glorioso amor, me apaixonei.
Vivi-o com intensidade.
Sonhei com o futuro, feliz união.
Mais era sonho acordei...
O amor esvaiu-se, eu abandonada.

Meu ventre agora terra fertilizada
Acolheu a mais bela das sementes
A semente da própria felicidade
Reguei-a com raios de ternura...
Partilhei comigo mesma
Emoção jamais vivenciada...

Trouxe ao mundo abençoada criança
Apresentei-lhe a vida...
O amor em abundância...
Sou mãe solteira, sou mãe guerreira
Sou mãe do amor, defensora da vida
Contra o aborto.
(Alma Flores)




Por amor, ela entregou-se
Tempo depois, um bebê
O namorado quedou-se
Ela ficou sem mercê

Teve muito amor, coragem
Enfrentou com valentia
Com o filho na bagagem
Buscou o pão de cada dia
(Denise Severgnini)




Pecado inominável é o aborto,
Devemos, implacáveis, condená-lo,
Perante tal verdade, eu já me calo,
Porém num pensamento torpe e torto

A vida deve ser, pois preservada,
Para quem age assim, a penitência
Levada à derradeira conseqüência,
Mesmo que sobre ao fim, apenas nada.

Melhor morrer o corpo em salvação,
Ao arcebispo cabe a excomunhão,
Arrancando da Terra, sem um rastro.

Excomungando assim tais assassinos,
A Igreja pune todos os ladinos,
Porém não fala nada do padrasto...
(MVML)




MÃE MULHER

É afável esta mulher!
Que desnuda o seio para alimentar seu filho,
que se vira do avesso para fazê-lo sorrir,
e só pede um carinho quando está triste...

(G. Cunha )

e só pede um carinho quando está triste...
uma mão que console seu cotidiano...
teve sei filho, muitos dedos em riste
mas não sucumbiu ao desengano

Deus é Pai em Sua bondade
Presente reservou a ela na vida
amor sincero de muita felicidade
homem que ama seu filho e dá-lhe guarida!
(Denise Severgnini) 





                                           

                                                        



Raio de Lua
Enviado por Raio de Lua em 08/03/2009
Alterado em 24/04/2013
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

ESTE SITE É MELHOR
VIZUALIZADO NO
GOOGLE CHROME