Versos de Amor, Poesias Românticas, Poemas Carinho
 Versos de Amor, Poesias Românticas, Poemas de Carinho, Cartão Poesia
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
Meu Diário
03/12/2013 23h02
A INUTILIDADE DA TEOLOGIA

 

 

 

A Inutilidade da Teologia


Um editorial infeliz e ingênuo do jornal britânico Independent recentemente pediu uma reconciliação entre ciência e “teologia”. Dizia que “As pessoas querem saber o tanto quanto possível sobre suas origens”. Com certeza, espero que elas queiram, mas o que diabo faz alguém pensar que a teologia tem algo de útil para dizer sobre esse assunto?

A ciência é responsável pelas seguintes informações sobre nossas origens. Nós sabemos aproximadamente quando o Universo surgiu e porque ele é, em sua maioria, de hidrogênio. Nós sabemos por que as estrelas se formam e o que acontece no interior delas para converter hidrogênio em outros elementos, dando origem à química em um mundo físico. Nós sabemos os princípios fundamentais de como um mundo químico pode se transformar em biologia através do aparecimento de moléculas autorreprodutoras. Nós sabemos como o princípio da autorreprodução deu origem, através da seleção darwiniana, a toda a vida, incluindo os humanos.

Foi a ciência e apenas a ciência que nos ofereceu esse conhecimento e, além disso, o ofereceu em detalhes fascinantes, preponderantes e que se confirmam mutuamente. Em cada um desses aspectos, a teologia tem mantido uma visão que se mostrou definitivamente errônea. A ciência erradicou a varíola, pode imunizar contra a maioria dos vírus e matar a maioria das bactérias que anteriormente eram mortais. A teologia não tem feito nada a não ser falar das doenças como punições para nossos pecados. A ciência pode prever quando um cometa em particular irá reaparecer e, de quebra, quando o próximo eclipse irá ocorrer. A ciência colocou o homem na Lua e lançou foguetes de reconhecimento ao redor de Saturno e Júpiter. A ciência pode lhe dizer qual a idade de um fóssil específico e que o Santo Sudário de Turim é um embuste medieval. A ciência sabe as instruções precisas no DNA de vários vírus e irá, durante a vida de muitos leitores presentes, fazer o mesmo com o genoma humano.

O que a teologia já disse que teve qualquer valor para alguém? Quando a teologia disse algo que foi demonstrado como verdadeiro e que não seja óbvio? Tenho ouvido os teólogos, lido o que escrevem, debatido com eles. Nunca ouvi algum deles dizer algo que tivesse alguma utilidade, qualquer coisa que não fosse trivialmente óbvio ou categoricamente errado. Se todas as realizações dos cientistas forem apagadas do mapa no futuro, não haverá médicos, e sim xamãs; não haverá meio de transporte mais rápido que o cavalo; não haverá computadores, nem livros impressos e, muito menos, agricultura além das culturas de subsistência. Se todas as realizações dos teólogos forem apagadas do mapa no futuro, alguém perceberia a mínima diferença? Até mesmo as realizações negativas dos cientistas, como as bombas e navios baleeiros guiados por sonar funcionam! As realizações dos teólogos não fazem nada, não afetam nada, não significam nada. Afinal, o que faz alguém pensar que “teologia” é um campo do conhecimento?

Richard Dawkins é professor de entendimento público da ciência na Universidade de Oxford, e autor de "O Gene Egoísta", "A Escalada do Monte Improvável" e "Desvendando o Arco-Íris".

autor: Richard Dawkins
tradução: Vinicius de Abreu Waldow

 


Publicado por Raio de Lua em 03/12/2013 às 23h02
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
23/11/2013 20h15
MÚSICA - ISRAEL KAMAKAWIWO'OLE

 

 

 

Somewhere Over The Rainbow

 

Somewhere over the rainbow

Way up high

And the dreams that you dreamed of

Once in a lullaby ii ii iii

Somewhere over the rainbow

Blue birds fly

And the dreams that you dreamed of

Dreams really do come true ooh ooooh

 

Someday I'll wish upon a star

Wake up where the clouds are far behind me ee ee eeh

Where trouble melts like lemon drops

High above the chimney tops thats where you'll find me

Somewhere over the rainbow blue birds fly

And the dream that you dare to,why, oh why can't I?

Well I see trees of green and

Red roses too,

I'll watch them bloom for me and you

And I think to myself

What a wonderful world

Well I see skies of blue and I see clouds of white

 

And the brightness of day

I like the dark and I think to myself

What a wonderful world

The colors of the rainbow so pretty in the sky

Are also on the faces of people passing by

I see friends shaking hands

Saying, "How do you do?"

They're really saying, I...I love you

I hear babies cry and I watch them grow,

They'll learn much more

Than we'll know

And I think to myself

What a wonderful world (w)oohoorld

 

Someday I'll wish upon a star,

Wake up where the clouds are far behind me

 

Where trouble melts like lemon drops

High above the chimney top that's where you'll find me

Oh, Somewhere over the rainbow way up high

And the dream that you dare to, why, oh why can't I?

 

Ooooo oooooo oooooo

Ooooo oooooo oooooo

Ooooo oooooo oooooo

Ooooo oooooo oooooo

Ooooo oooooo oooooo

Ooooo oooooo oooooo

 

 

 

 

 

 

 

Em algum lugar além do arco-íris

 

Em algum lugar além do arco-íris

Bem lá no alto

E os sonhos que você sonhou

Uma vez em um conto de ninar

Em algum lugar além do arco-íris

 

Pássaros azuis voam

E os sonhos que você sonhou

Sonhos realmente se tornam realidade

Algum dia eu vou desejar à uma estrela

Acordar onde as nuvens estão muito atrás de mim

 

Onde problemas derretem como balas de limão

Bem acima dos topos das chaminés é onde você me encontrará,

Em algum lugar além do arco-íris pássaros azuis voam

E o sonho que você desafiar, por que, porque eu não posso?

 

Bem, eu vejo árvores verdes e

Rosas vermelhas também

Eu as vejo florescer pra mim e pra você

E eu penso comigo mesmo

Que mundo maravilhoso

 

Bem eu vejo céus azuis e eu vejo nuvens brancas

E o brilho do dia

Eu gosto do escuro e eu penso comigo

Que mundo maravilhoso

 

As cores do arco-íris tão bonitas no céu

Também estão no rosto das pessoas que passam

Eu vejo amigos apertando as mãos

Dizendo, "como você está?"

 

Eles estão realmente dizendo eu... eu te amo!

Eu ouço bebês chorando e vejo eles crescerem,

Eles aprenderão muito mais

Do que nós sabemos

E eu penso comigo mesmo

Que mundo maravilhoso.

Algum dia eu vou desejar à uma estrela

Acordar onde as nuvens estão muito atrás de mim

Onde problemas derretem como balas de limão

Bem acima dos topos das chaminés é onde você me encontrará,

Em algum lugar além do arco-íris bem lá no alto

E o sonho que você desafiar, por que, porque eu não posso?

 

Ooooo oooooo oooooo

Ooooo oooooo oooooo

Ooooo oooooo oooooo

Ooooo oooooo oooooo

Ooooo oooooo oooooo

Ooooo oooooo oooooo

 

 


Publicado por Raio de Lua em 23/11/2013 às 20h15
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.versosdeamor.prosaeverso.net - Glória Cunha Matutina). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
20/11/2013 06h33
INTELIGÊNCIA ESPIRITUAL
 

INTELIGÊNCIA ESPIRITUAL: TODOS TEMOS UM "PONTO DE DEUS" NO CÉREBRO

:

 

No início do século 20, o QI era a medida definitiva da inteligência humana. Só em meados da década de 90, a descoberta da inteligência emocional mostrou que não bastava a pessoa ser um gênio se não soubesse lidar com as emoções. Hoje, novas descobertas apontam para um terceiro quociente, o da inteligência espiritual. Ela nos ajudaria a lidar com questões essenciais e pode ser a chave para uma nova era também no mundo dos negócios

 

 


 

Entrevista a Suzana Naiditch. Fonte: Revista Exame

No livro QS - Inteligência Espiritual, a fí¬sica e filósofa americana Dana Zohar aborda um tema tão novo quanto polêmico: a existência de um terceiro tipo de inteligência que aumenta os horizontes das pessoas, torna-as mais criativas e se manifesta em sua necessidade de encontrar um significado para a vida. Ela baseia seu trabalho sobre o "quociente espiritual" (QS) em pesquisas só há pouco divulgadas de cientistas de várias partes do mundo que descobriram o que está sendo chamado "Ponto de Deus" no cérebro, uma área que seria responsável pelas experiências espirituais das pessoas. O assunto foi abordado em reportagens de capa pelas revistas americanas Neewsweek e Fortune. Afirma Dana: "A inteligência espiritual coletiva é baixa na sociedade moderna. Vivemos numa cultura espiritualmente estúpida, mas podemos agir para elevar nosso quociente espiritual".

 

Dana Zohar

Dana Zohar

 

Dana vive na Inglaterra com o marido, o psiquiatra Ian Marshall, co-autor do livro, e com dois filhos adolescentes. Formada em fí¬sica pela Universidade de Harvard, com pós-graduação no Massachusetts Institute of Tecnology (MIT), ela atualmente leciona na universidade inglesa de Oxford. É autora de outros oito livros, entre eles, O Ser Quântico e A Sociedade Quântica, já traduzidos para português. QS – Inteligência Espiritual já foi editado em 27 idiomas, incluindo o português (no Brasil, pela Record). Dana tem sido procurada por grandes companhias interessadas em desenvolver o quociente espiritual de seus funcionários e dar mais sentido ao seu trabalho. Dana Zohar concedeu esta entrevista à Revista exame em Porto Alegre, durante o 30º Congresso Mundial de Treinamento e Desenvolvimento da International Federation of Training and Development Organization (IFTDO), organização fundada na Suécia, em 1971, que representa 1 milhão de especialistas em treinamento em todo o mundo. Eis os principais trechos da entrevista:

O que é inteligência espiritual?

É uma terceira inteligência, que coloca nossos atos e experiências num contexto mais amplo de sentido e valor, tornando-os mais efetivos. Ter alto quociente espiritual (QS) implica ser capaz de usar o espiritual para ter uma vida mais rica e mais cheia de sentido, adequado senso de finalidade e direção pessoal. O QS aumenta nossos horizontes e nos torna mais criativos. É uma inteligência que nos impulsiona. É com ela que abordamos e solucionamos problemas de sentido e valor. O QS está ligado à necessidade humana de ter propósito na vida. É ele que usamos para desenvolver valores éticos e crenças que vão nortear nossas ações.
De que modo essas pesquisas confirmam suas ideias sobre a terceira inteligência?
Os cientistas descobriram que temos um "ponto de Deus" no cérebro, uma área nos lobos temporais que nos faz buscar um significado e valores para nossas vidas. É uma área ligada à experiência espiritual. Tudo que influencia a inteligência passa pelo cérebro e seus prolongamentos neurais. Um tipo de organização neural permite ao homem realizar um pensamento racional, lógico. Dá a ele seu QI, ou inteligência intelectual. Outro tipo permite realizar o pensamento associativo, afetado por hábitos, reconhecedor de padrões, emotivo. É o responsável pelo QE, ou inteligência emocional. Um terceiro tipo permite o pensamento criativo, capaz de insights, formulador e revogador de regras. É o pensamento com que se formulam e se transformam os tipos anteriores de pensamento. Esse tipo lhe dá o QS, ou inteligência espiritual.

 

 

Qual a diferença entre QE e QS?

É o poder transformador. A inteligência emocional me permite julgar em que situação eu me encontro e me comportar apropriadamente dentro dos limites da situação. A inteligência espiritual me permite perguntar se quero estar nessa situação particular. Implica trabalhar com os limites da situação. Daniel Goleman, o teórico do Quociente Emocional, fala das emoções. Inteligência espiritual fala da alma. O quociente espiritual tem a ver com o que algo significa para mim, e não apenas como as coisas afetam minha emoção e como eu reajo a isso. A espiritualidade sempre esteve presente na história da humanidade.

Por que somente agora o mundo corporativo se preocupa com isso?

O mundo dos negócios atravessa uma crise de sustentabilidade. Suas atitudes e práticas atuais, centradas apenas em dinheiro, estão devastando o meio ambiente, consumindo recursos finitos, criando desigualdade global, conduzindo a uma crise de liderança nas empresas e destruindo a saúde e o moral das pessoas que trabalham ou cujas vidas são afetadas por elas. Espiritualidade nos negócios significa simplesmente trabalhar com um sentido mais profundo de significado e propósito na comunidade e no mundo, tendo uma perspectiva mais ampla, inspirando seus funcionários. Nós não sabemos mais o que é realmente a vida. Não sabemos qual é o jogo que jogamos nem quais são as regras. Falta-nos um sentido profundo de objetivos e valores fundamentais. Essa crise de significado é a causa principal do estresse na vida moderna e também das doenças.
A busca de sentido é a principal motivação do homem. Quando essa necessidade deixa de ser satisfeita, a vida nos parece vazia. No mundo moderno, a maioria das pessoas não está atendendo a essa necessidade.

 

 

Como se pode detectar os sintomas dessa crise na vida corporativa?

Desde o surgimento do capitalismo, há 200 anos, tudo que importa no mundo dos negócios é o lucro imediato. Isso criou uma cultura corporativa destituída de significado e de valores mais profundos. Nós apenas queremos mais dinheiro. Mas para quê? Para quem? Trabalhamos para consumir. É uma vida sem sentido. Isso afeta o moral, tanto dos dirigentes quanto dos empregados, sua produtividade e criatividade. E também afasta dos negócios preocupações mais amplas com o meio ambiente, a comunidade, o planeta e a sustentabilidade. O mundo corporativo é um monstro que se autodestrói porque lhe falta uma estrutura mais ampla de significado, valores e propósitos fundamentais. Há uma profunda relação entre a crise da sociedade moderna e o baixo desenvolvimento da nossa inteligência espiritual.

Quais companhias a têm chamado para desenvolver trabalhos que busquem elevar o quociente espiritual de dirigentes e empregados?

Não posso citar seus nomes, mas tenho atendido a bancos, financeiras, empresas de telecomunicações, de petróleo e montadoras de automóveis. Trabalhamos juntos para adquirir a compreensão de que as atitudes e práticas existentes são insustentáveis e como as empresas podem desenvolver tanto a sustentabilidade como os serviços cultivando as dez qualidades do quociente espiritual.
A senhora poderia citar exemplos de companhias ou empresários que estejam buscando mais sentido em seu trabalho?
Há muitos exemplos. Mats Lederhausen, o vice-presidente de estratégia global do McDonald s, é um deles. Sua função na empresa é ser a voz de protesto e consciência, sacudindo as pessoas, agitando o barco. Ele iniciou projetos como a distribuição gratuita de vacinas antipólio na África, a luta contra plantações geneticamente modificadas, o uso de gaiolas maiores para galinhas e um trabalho para restaurar ecossistemas danificados.
Outro exemplo é a Amul, empresa da Índia que distribui para o Estado de Gujarat o leite de 10 000 cooperativas. A Amul compra todos os dias o leite de camponeses que possuem apenas uma vaca, permitindo que indivíduos pobres possam competir com grandes fazendeiros. O Banco de Desenvolvimento da Ásia se dedica à erradicação da pobreza com programas de micro-crédito para pessoas muito pobres.
A British Petroleum adotou um novo slogan, "Além do Petróleo", e está colocando o grosso de seus fundos de pesquisa no desenvolvimento de tecnologias energéticas alternativas, menos agressivas ao meio ambiente. John Browne, o CEO da companhia, conseguiu aumentar o valor das ações enfatizando relações de longo prazo entre sua empresa e a sociedade.

 

 

Como é o líder espiritualmente inteligente?

É um líder inspirado pelo desejo de servir, uma pessoa responsável por trazer visão e valores mais altos aos demais e por lhes mostrar como usá-los. É uma pessoa que inspira as outras. Gente como o Dalai Lama, Nelson Mandela, Mahatma Gandhi. No mundo dos negócios, Richard Branson, da Virgin, é um líder espiritualmente inteligente. Ele está muito preocupado com o meio ambiente e a comunidade. É muito espontâneo, tem visão e valores, tem perspectivas amplas.

Como se pode desenvolver a inteligência espiritual?

Tomando consciência das dez qualidades comuns às pessoas espiritualmente inteligentes e trabalhando para desenvolvê-las. Procurando mais o porquê e as conexões entre as coisas, trazendo para a superfície as suposições que fazemos sobre o sentido delas, tornando-nos mais reflexivos, assumindo responsabilidades, sendo honestos conosco mesmos e mais corajosos. Tornado-nos conscientes de onde estamos, quais são nossas motivações mais profundas. Identificando e eliminando obstáculos. Examinando as numerosas possibilidades, comprometendo-nos com um caminho e permanecendo conscientes de que são muitos os caminhos.
De que forma as pessoas espiritualmente inteligentes podem beneficiar as corporações?
As pessoas com QS elevado querem sempre fazer mais do que se espera delas. Algo para além da empresa. Quem trabalha unicamente por dinheiro não faz o melhor que pode. Nas empresas em que se busca desenvolver espiritualmente os funcionários, a produtividade aumenta porque eles ficam mais motivados, mais criativos e menos estressados. As pessoas dão tudo de si quando se procura um objetivo mais elevado. Se as organizações derem espaço para as pessoas fazerem algo mais, se souberem desenvolver em cada indivíduo sua inteligência espiritual, terão mais resultados e mais rapidamente.

 

 

A senhora diz que o capitalismo como se conhece hoje está com os dias contados, mas que um novo capitalismo está nascendo. Como ficam as empresas com essa nova perspectiva?

Está surgindo um novo tipo de empresa. É uma empresa responsável. No novo capitalismo sobreviverão as companhias que têm visão de longo prazo, que se preocupam com o planeta, em desenvolver as pessoas que nelas trabalham. Que se preocupam, sim, com o lucro, mas que querem ganhar dinheiro para desenvolver as comunidades em que atuam, proteger o meio ambiente, propagar educação e saúde.

Dana Zohar identificou dez qualidades comuns às pessoas espiritualmente inteligentes. Segundo ela, essas pessoas:

1. Praticam e estimulam o autoconhecimento profundo.

2. São conduzidas por valores humanos. São idealistas e creem na vida.

3. Têm capacidade de encarar desafios e utilizar a adversidade a seu favor.

4. São holísticas - têm a visão do todo integrado e a percepção da unidade.

5. Celebram a diversidade como fonte de beleza e aprendizado.

6. Têm independência de pensamento e comportamento.

7. Perguntam sempre "por quê?" e "para que". São agentes de transformações.

8. Têm capacidade de colocar as coisas e os temas num contexto mais amplo.

9. Têm espontaneidade de gestos e atitudes, e são equilibradas emocionalmente.

10. São sensíveis, fraternas e compassivas.

 

 

FONTE - REVISTA OÁSIS


Publicado por Raio de Lua em 20/11/2013 às 06h33
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.brasil247.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
09/11/2013 02h59
AS MULHERES E AS DROGAS

O perigoso namoro entre as mulheres e as drogas

 



Há quase um século atrás, na década de 1920, a American Tobacco Corporation na intenção de dobrar o número de consumidores de cigarros contratou o sobrinho de Freud, Edward Bernays para desenvolver uma campanha de marketing que estimulasse as mulheres afumarem, até então, uma realidade cultural muito distante das mesmas. Associando o ato de fumar à emancipação da mulher na nova sociedade de consumo que ensaiava seus passos,através de um protesto teatralizado durante uma parada comemorativa intitulado “Tochas da Liberdade”, Bernays contratou mulheres jovens e atraentes para invadirem o desfile fumando, segurando cartazes e palavras de ordem associando o ato de fumar à igualdade de gênero gerando a esperada repercussão na mídia da época e dessa forma, a indústria do tabaco ardilosamente conseguiu seu intento, aumentando suas vendas e comprometendo a saúde de todas as gerações que sucederam o embusteiro movimento.


Há cerca de 10 anos atrás, quando comecei a me envolver com as políticas sobre drogadição, tínhamos um cenário semelhante em relação ao uso de outras drogas recreativas por mulheres, de modo geral na ordem de 5 homens para cada mulher usuária de drogas recreativas. Tal diferença de percentual, tal como no passado, tinha como principal fator, questões culturais e comportamentais que determinavam, entre outros, papéis distintos na educação e formação do caráter dos cidadãos e das cidadãs.


Entretanto, já começávamos a identificar os mesmos sinais, ainda que sutis, de mudanças no comportamento das mulheres em relação ao consumo, curiosamente, atraídas pelo mesmo tipo de estratégia torpe das indústrias de bebidas, estética e farmacêutica, obcecadas em aumentar seus faturamentos sem quaisquer maiores responsabilidades sociais, assim como a leniência de governos e da própria sociedade que absorviam essas novas ações de manipulação de maneira displicente, permitindo que avançassem, angariando maiores lucros às custas de toda sorte de prejuízos pessoais e sociais para a comunidade.


Há cerca de cinco anos atrás, quando presidia o Comad (Conselho Municipal Antidrogas) de São José dos Campos-SP, fizemos uma grande pesquisa com quase 10 mil jovens, a metade meninas entre 12 e 18 anos e detectamos um avanço significativo do consumo dessas, em alguns casos, superando o consumo de drogas por parte dos meninos da mesma comunidade, o que nos levou a desenvolver uma série de estratégias que foram devidamente encaminhadas aos órgãos competentes, em especial a prefeitura e secretarias afins, no intuito de conter e reduzir um tendência perigosa que colocava em sério risco às futuras gerações da cidade, vez que o consumo abusivo de drogas por parte de mulheres traz consequências ainda mais devastadoras no desmantelamento do tecido social de uma comunidade, por uma série de razões que vão desde biológicas (mulheres são mais vulneráveis ao álcool por questões fisiológicas como o fato de reterem mais líquidos no corpo) sociais (o uso de drogas está altamente associado à gravidez não planejada; mais de um terço das novas famílias tem na mulher o maior provedor, quando não o único…) estruturais (as redes públicas e privadas de tratamento não estão preparadas para atender mulheres dependentes químicas – no caso de adolescentes o caso se agrava, não havendo em toda região uma só clínica especializada ou adaptada para receber e tratar meninas) e econômicas.


Entretanto, basta um rápido olhar para o atual quadro de degradação, onde o álcool e o crack, associado à prostituição, delitos e toda sorte de violência e vulnerabilidade para entender que a maioria dessas estratégias foram negligenciadas nos últimos 4 anos pelo governo anterior que se ocupou na espetacularização da questão aliada à práticas repressivas que qualquer leigo percebe que foram ineficazes.


Desta maneira, esperamos que o novo governo que se inicia tenha um olhar mais humano e amplo sobre a questão das drogas no município, em especial sobre o vertiginoso crescimento do consumo de drogas por parte de nossas mulheres de todas as idades e condições sociais, tomando providências firmes e eficientes para restaurar a dignidade dessas mulheres e de tantas famílias que sofrem diariamente com esse difícil porém enfrentável problema.


Franklin Maciel
Escritor, Cientista Social e ex-presidente do Comad São José dos Campos

 

 


Publicado por Raio de Lua em 09/11/2013 às 02h59
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Franklin Maciel). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
06/11/2013 12h28
POESIA INFANTIL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BONEQUINHA DE PANO

Vovó fez para mim
uma bonequinha de pano,
com cabelos longos e pretos
e vestido rodado branco.

Seus olhos eram grandes,
suas meias amarelas,
sua boca bem vermelha,
parecia Cinderela.

Brincávamos todos os dias,
íamos passear no jardim,
eu conversava com ela
e ela sorria pra mim.

Um dia ela se perdeu...
Um menino malvado apareceu...
Rasgou o seu vestidinho
e arrancou seus olhinhos.

Encontrei a pobrezinha
toda suja e rasgada,
caída na grama molhada,
sozinha no chão jogada.

Peguei a bonequinha,
levei para casa assim.
Vovó lavou e consertou
e ela voltou a sorrir pra mim.

Autora - Glória Cunha

Direitos autorais reservados



 


NINA, A FLOR

Nascida no cerrado
onde pouca luz havia,
Nina era moça-flor
desprovida de vaidade.

Lutou contra tempestades,
trabalhou todos os dias,
estudou e se esforçou
pra alcançar lugar ao sol.

Um belo dia então,
foi chamada a ser rainha
e com toda delicadeza
se prestou ao combinado.

Mas, eis que de repente
o orgulho lhe engoliu,
surgiram várias Moscas
a zumbir em seu ouvido
e Nina atrapalhada
pisou no seu passado
se tornando uma mentira,
se prestando aos desvarios
e em nome da vaidade
se perdeu do seu caminho
e hoje desatinada
não sabe mais seu rumo.

A Mosca Azul lhe picou,
contaminou seu coração
e ela desavisada
se juntou ao tosco enxame
se tornando só fantoche
e perdida a inocência
vestiu o uniforme
e foi pro outro lado do muro.

E no fim desse episódio
Nina já não sabe mais
de onde veio nem pra onde vai.

Glória Cunha



LUA DE ALGODÃO
 
O Morcego desejava a Lua
cobiçando sua prata,
desejando o seu brilho
implorando sua luz.
 
Tão louco estava o Morcego
que pensava que a Lua
era o doce de algodão
mais gostoso que existia.
 
A Lua vaidosa,
linda e flutuante
não dava nenhuma piscadela
e o Morcego se amofinava.
 
Vendo-a tão bela e majestosa,
o Morcego enfurecido
tentava alcançá-la a todo custo,
mas era inútil, ela estava tão longe...
 
Inconformado e raivoso
atirava pedras para destruí-la,
chamava a gangue maligna,
insultava, difamava e agredia.
 
Mas a Lua poderosa
rodeada de estrelas,
seguia feliz brilhando 
cercada de estrelas cintilantes.
 
Pobre Morcego!...
Cometeu tanta maldade,
mas nada conseguiu.
A inveja lhe afogou
na caverna em que vivia
junto a gangue que o serviu.
 
 Glória Cunha


 


BOMBEIRO AMIGO 

Um dia serei bombeiro
E quando seu coração queimar ,
Não se ponha a chorar
Vou suas chamas apagar.

E quando estiver em perigo
No meio da mata  escura,
Não fique com medo amigo
Vou correndo lhe salvar.

Vou também subir montanhas
E quando sozinho você estiver,
Bem no alto vou buscá-lo
Pra de volta ao lar levá-lo.

Glória Cunha
 
 




MARICOTA

Pula, pula de lá pra cá,
Sobe e desce sem parar.
É a pulguinha Maricota
Que não cansa de pular.

Daqui e dali, lá vai ela
Procurando um hospedeiro.
Precisa descansar
Mas não para de pular.

Pula no cãozinho,
Depois  no gatinho...
Pula no pé da mocinha
Que estrangula a pobrezinha.


Glória Cunha

 

 

OVELHINHA BRANCA

Papai chegou em casa 
com aquele bichinho arisco,
magrela e assustada, 
tinha no olho um cisco.

Olhei sua carinha, 
seus olhinhos inseguros,
acho que estava com medo 
daquela casa sem muro.

O tempo foi passando
e ela toda bonita,
corria pra lá e pra cá 
com suas pernas compridas.

Depois da algazarra 
ela se deitava mansinha,
eu sentava ao seu lado 
e fazia em seu pelo trancinhas.

Papai descobriu e ralhou comigo, 
pois aquela lã tão macia,
estava ficando embaraçada
com os nós que eu fazia.

Teve de cortar todo o pelo 
e ela ficou sem trancinhas.
Sem aquela lã em seu corpo
ela voltou a ficar magrinha.

​Glória Cunha

Poesias e Músicas Aqui

 

 

 
 

 


Publicado por Raio de Lua em 06/11/2013 às 12h28
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 8 de 37 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

ESTE SITE É MELHOR
VIZUALIZADO NO
GOOGLE CHROME