Versos de Amor, Poesias Românticas, Poemas Carinho
 Versos de Amor, Poesias Românticas, Poemas de Carinho, Cartão Poesia
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
Meu Diário
01/08/2014 17h42
MÚSICA = MEU CORAÇÃO É VERMELHO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Publicado por Raio de Lua em 01/08/2014 às 17h42
 
31/07/2014 17h13
SER FELIZ

 

SER  FELIZ

Mesmo que queiram puxar meu tapete, e me levar para o negro buraco da amargura, mesmo que não aceitem minha alegria, jamais vou me render ao negativismo. 

Tenho uma família, saúde e fé em Deus.Não tenho a competência nem a pretensão de salvar o mundo, pois nem Jesus Cristo conseguiu, imagine eu, uma simples mortal?.

Sou apenas mais um ser humano buscando a paz interior e a felicidade, que é minha obrigação , e faço isto do meu jeito, e cada um deve fazer da sua própria maneira, e isto me basta, não sou pretensiosa.

Glória Cunha Matutina


 

 


Publicado por Raio de Lua em 31/07/2014 às 17h13
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
26/07/2014 14h20
MANEIRAS DE SE AMAR

 

É fácil fazer o subconsciente trabalhar a nosso favor. Primeiramente precisamos limpar a casa, mandar embora os sentimentos e pensamentos ruins. Depois, aos poucos, vamos plantando os pensamentos construtivos, vamos cultivando uma boa imagem pessoal, vamos nos relacionando melhor com as pessoas seja no âmbito profissional, social ou familiar ; vamos aprendendo a ter mais confiança em nós mesmos, a pensar na alegria, no amor, na felicidade e na saúde .

Qual é o principal sentimento que permite a nossa entrada no subconsciente e coloca em ação os poderosos mecanismos que vão nos curar ?

A resposta é: o desejo de se curar, a firme determinação de se curar. Sim é isso mesmo, é o desejo e a firme vontade de ter saúde e de se curar.

Para isso, nós precisamos: 1° gostar de nós mesmos.

2° crer sinceramente que merecemos a cura.

Ora, isto é perfeitamente possível, basta que realmente nos respeitemos como pessoa:

1° - Todos os pensamentos e atos corretos que praticamos, nos fazem ser respeitados perante nós mesmos.

2° - Todos os pensamentos e atos incorretos que praticamos nos desrespeitam como pessoa, perante nosso próprio julgamento.

Não se trata aqui de ser bom ou mau, mas de ser honesto e correto, primeiro consigo mesmo e segundo com as outras pessoas.

 
 
ALGUMAS MANEIRAS DE NOS RESPEITARMOS COMO PESSOA

1° - Seja escandalosamente honesto consigo mesmo e com os outros.

2° - Não nutra sentimentos de ódio ou de vingança.

Tais sentimentos provocam ansiedade, inquietude e perda inútil de energia. Se for possível perdoar as pessoas alvo destes sentimentos muito que bem, senão afaste-se delas, ou simplesmente ignore-as deixando ao destino a função de julgá-las ou condená-las.

3° - Fique de bem consigo mesmo.

Nós precisamos ficar de bem com nós mesmos, encontrarmos um equilíbrio dentro de nós, aceitando como parte da vida, as glórias e os fracassos, os momentos bons e os momentos ruins, eliminando os sentimentos exagerados tanto de superioridade como de inferioridade.

4° - Não sinta medo.

Nós estamos neste mundo para viver e sermos felizes. Para isto dispomos de toda nossa inteligência, firmeza e perseverança. É só arregaçarmos as mangas e irmos em frente. Nós devemos compreender que conseguiremos tudo aquilo que quisermos, sendo necessário tão somente, querermos. Siga o lema : “ Eu quero logo eu consigo”.

5° - Não pense que está sendo castigado.

Até do ponto de vista religioso este pensamento não tem sentido ou lógica. Sempre é tempo de consertar os erros ou deslizes, sejam materiais, sejam morais. Lembre-se que a perfeição não é apanágio dos seres humanos.

6° - Elimine o sentimento exagerado de auto crítica.

Nós todos somos passíveis de errar e realmente erramos muitas vezes em nossas vidas, sendo nossa obrigação reconhecer e consertar o que fizemos de errado. Entretanto, somente isto não basta, nós precisamos reconhecer as nossas limitações e perdoar a nós mesmos. Quero dizer, a auto crítica é importante, porém, não podemos exagerar .

7° - Acabe com as mágoas mal resolvidas.

Procure conversar com as pessoas mais experientes e com a própria pessoa razão da mágoa, para compreender melhor o que está se passando, tentando assim resolver tais questões. Procure eliminar um a um, todos os problemas pendentes.

Esta forma que acabamos de descrever para atingirmos o nosso subconsciente e assim ativar o nosso poder de cura é uma das coisas mais lindas que o ser humano é dotado: o amor. O amor próprio combinado com o amor aos nossos semelhantes.

Não cabe aqui descrevermos os inúmeros casos de cura ocorridos através dos tempos pelas pessoas que acreditaram que poderiam se curar, importa é você saber que a natureza humana é dotada deste poder fortíssimo de cura, pois se assim não fosse a raça humana já não existiria, teria sucumbido aos poucos recursos da medicina de outrora.

Pois bem, o que acabamos de expor, você pode fazer por você mesmo: é a essência da sua própria existência que está te pedindo isto .

“Para o médico, deixar de aprender é omitir socorro; para o paciente, deixar de amar é omitir a sua própria cura , porque o amor é a força mais poderosa do mundo”

 

José de Felippe Junior

 

 


Publicado por Raio de Lua em 26/07/2014 às 14h20
 
24/07/2014 09h18
MANIPULAÇÃO DA MÍDIA

 

 

AS 10 ESTRATÉGIAS DE MANIPULAÇÃO DA MÍDIA PARA MATER O PÚBLICO ALIENADA
 
O linguista estadunidense Noam Chomsky elaborou a lista das "10 estratégias de manipulação" através da mídia:
 
 
 
1- A ESTRATÉGIA DA DISTRAÇÃO.
 
O elemento primordial do controle social é a estratégia da distração que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e econômicas, mediante a técnica do dilúvio ou inundações de contínuas distrações e de informações insignificantes. A estratégia da distração é igualmente indispensável para impedir ao público de interessar-se pelos conhecimentos essenciais, na área da ciência, da economia, da psicologia, da neurobiologia e da cibernética. “Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativada por temas sem importância real. Manter o público ocupado, ocupado, ocupado, sem nenhum tempo para pensar; de volta à granja como os outros animais (citação do texto 'Armas silenciosas para guerras tranqüilas')”.
 
 
 
2- CRIAR PROBLEMAS, DEPOIS OFERECER SOLUÇÕES.
 
Este método também é chamado “problema-reação-solução”. Cria-se um problema, uma “situação” prevista para causar certa reação no público, a fim de que este seja o mandante das medidas que se deseja fazer aceitar. Por exemplo: deixar que se desenvolva ou se intensifique a violência urbana, ou organizar atentados sangrentos, a fim de que o público seja o mandante de leis de segurança e políticas em prejuízo da liberdade. Ou também: criar uma crise econômica para fazer aceitar como um mal necessário o retrocesso dos direitos sociais e o desmantelamento dos serviços públicos.
 
3- A ESTRATÉGIA DA GRADAÇÃO.
Para fazer com que se aceite uma medida inaceitável, basta aplicá-la gradativamente, a conta-gotas, por anos consecutivos. É dessa maneira que condições socioeconômicas radicalmente novas (neoliberalismo) foram impostas durante as décadas de 1980 e 1990: Estado mínimo, privatizações, precariedade, flexibilidade, desemprego em massa, salários que já não asseguram renda decente, são tantas mudanças que teriam provocado uma revolução se tivessem sido aplicadas de uma só vez.
 
 
4- A ESTRATÉGIA DO DIFERIDO.
 
Outra maneira de se fazer aceitar uma decisão impopular é a de apresentá-la como sendo “dolorosa e necessária”, obtendo a aceitação pública, no momento, para uma aplicação futura. É mais fácil aceitar um sacrifício futuro do que um sacrifício imediato. Primeiro, porque o esforço não é empregado imediatamente. Em seguida, porque o público, a massa, tem sempre a tendência a esperar ingenuamente que “tudo irá melhorar amanhã” e que o sacrifício exigido poderá ser evitado. Isto dá mais tempo ao público para acostumar-se com a idéia de mudança e de aceitá-la com resignação quando chegar o momento.
 
 
5- DIRIGIR-SE AO PÚBLICO COMO SE ELE FOSSE CRIANÇA DE BAIXA IDADE.
 
A maioria da publicidade dirigida ao grande público utiliza discurso, argumentos, personagens e entonação particularmente infantis, muitas vezes próximos à debilidade, como se o espectador fosse um menino de baixa idade ou um deficiente mental. Quanto mais se intente buscar enganar o espectador, mais se tende a adotar um tom infantilizante. Por quê? “Se você se dirige a uma pessoa como se ela tivesse a idade de 12 anos ou menos, então, em razão da sugestionabilidade, ela tenderá, com certa probabilidade, a uma resposta ou reação também desprovida de um sentido crítico como a de uma pessoa de 12 anos ou menos de idade (ver “Armas silenciosas para guerras tranqüilas”)”.
 
 
6- UTILIZAR O ASPECTO EMOCIONAL MUITO MAIS DO QUE A REFLEXÃO.
 
Fazer uso do aspecto emocional é uma técnica clássica para causar um curto-circuito na análise racional e, por fim, no sentido critico dos indivíduos. Além do mais, a utilização do registro emocional permite abrir a porta de acesso ao inconsciente para implantar ou enxertar idéias, desejos, medos e temores, compulsões, ou induzir comportamentos…
 
 
7- MANTER O PÚBLICO NA IGNORÂNCIA E NA MEDIOCRIDADE.
 
Fazer com que o público seja incapaz de compreender as tecnologias e os métodos utilizados para seu controle e sua escravidão. “A qualidade da educação dada às classes sociais inferiores deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância da ignorância que paira entre as classes inferiores às classes sociais superiores seja e permaneça impossível para o alcance das classes inferiores (ver ‘Armas silenciosas para guerras tranqüilas’)”.
 
 
 
8- ESTIMULAR O PÚBLICO A SER COMPLACENTE NA MEDIOCRIDADE.
 
Induzir o público a achar que é moda o fato de ser estúpido, vulgar e inculto…
 
 
 
9- REFORÇAR A REVOLTA PELA AUTOCULPABILIDADE.
 
Fazer o indivíduo acreditar que é somente ele o culpado pela sua própria desgraça, por causa da insuficiência de sua inteligência, de suas capacidades, ou de seus esforços. Assim, ao invés de rebelar-se contra o sistema econômico, o individuo se auto-desvaloriza e se culpa, o que gera um estado depressivo no qual, um dos seus efeitos, é a inibição da sua ação. E, sem ação, não há revolução!
 
 
10- CONHECER MELHOR OS INDIVÍDUOS DO QUE ELES MESMOS SE CONHECEM.
 
No transcorrer dos últimos 50 anos, os avanços acelerados da ciência têm gerado crescente brecha entre os conhecimentos do público e aquelas possuídas e utilizadas pelas elites dominantes. Graças à biologia, à neurobiologia e à psicologia aplicada, o “sistema” tem desfrutado de um conhecimento avançado do ser humano, tanto de forma física como psicologicamente. O sistema tem conseguido conhecer melhor o indivíduo comum do que ele mesmo conhece a si mesmo. Isto significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um controle maior e um grande poder sobre os indivíduos do que os indivíduos sobre si mesmos.

 

FONTE: 

http://jornalorebate.com.br/site/internacional/5725-s-10-estrategias-de-manipulacao-da-midia-para-mater-o-publico-alienada

 


Publicado por Raio de Lua em 24/07/2014 às 09h18
 
23/07/2014 00h29
POR QUE VOCÊ AMA?
 
 
Por que você ama quem você ama? 
 
 
Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não-fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece a razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não tem a maior vocação para príncipe encantado, e ainda assim você não consegue despachá-lo. Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita de boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara? Não pergunte para mim.

Você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem o seu valor. É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar (ou quase). Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível. Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém. Com um currículo desse, criatura, por que diabo está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados. Não funciona assim. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generosos tem às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito do amor da sua vida!

Martha Medeiros 
 
 

 


Publicado por Raio de Lua em 23/07/2014 às 00h29



Página 5 de 37 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

ESTE SITE É MELHOR
VIZUALIZADO NO
GOOGLE CHROME